sexta-feira, 4 de julho de 2008

a entrevista
















ela - você está nervoso?

eu - nervoso com o quê?

ela - com toda essa coisa do filme...

eu - hmmmm. não.

ela - mas, assim, você não está nem um pouco preocupado se o filme vai ser um sucesso?

eu - hmmmm. não!

ela - e se ele não for um sucesso?

eu - ele já é um sucesso. pelo simples fato de estar acontecendo acredito que já seja um sucesso...

(pausa)

ela - mas, e se as pessoas não gostarem do filme?

eu - normal.

ela - mas e se falarem mal?

eu - alguém sempre vai falar mal...

ela - mas. assim, você não se preocupa com a reação das pessoas?

eu -  que pessoas? de quais pessoas você está falando? foda-se as pessoas. se eu desse bola para as pessoas não escreveria as coisas que eu escrevo.

ela - vc não está preocupado se vc vai ganhar algum troféu?

eu - troféu? eu faço arte. eu não faço esporte. se eu fosse esportista eu estaria pensando em troféu.

ela - (me ridicularizando) hummmmmm. eu faço arte...

eu - faço mesmo. ainda bem.

ela - nunca pensei que você pudesse ser tão cagão.

eu - o quê?

ela - cagão! cagão! cagão! 

eu - cagão pq?

ela - não tem nem coragem de assumir que está com medo. que cagão!

eu - eu não estou com medo. se eu tivesse medo eu não me exporia do jeito que me exponho.

ela - que mania é essa de falar em se expôr? só sabe falar em se expôr... pra quê isso agora? pensa que me intimida com isso de "se expôr"?

eu - pelos livros que eu publico você pode perceber que eu não tenho medo de me expôr...

ela - (quase gritando) livro-s? livro-s??? que plural é esse? pelo que eu saiba você tem apenas UM livrinho publicado.

eu - cagona é tu!

ela - eu?

eu - sim. tu! é tu quem está TODA cagada de medo pq eu fui ter a infeliz idéia de fazer esse filme bem aqui... tá TODA cagada de medo de as "pessoas" saírem falando mal de mim. tá com medo de que as pessoas entendam que eu só sei falar mal desse cu de mundo em tudo o que eu escrevo. tu morre de medo de que as pessoas não adorem o teu filhinho. não babem em cima dele. só que agora tu te fudeu querida. pq o teu filhinho tá CAGANDO para ti. o teu filhinho NUNCA foi adorado e nunca vai ser. e sabe pq? FODA-SE pq! FODA-SE. FODA-SE. FODA-SE.










ela continuou lavando a louça. peguei as chaves e saí de casa. antes de bater a porta ela ainda resmungava alguma coisa na cozinha, mas eu preferi fazer de conta que não estava escutando. lembrei de quando eu era criança e não via ofensa maior de um filho para a sua mãe do que deixá-la falando sozinha e sair de casa. e falar palavrão. e não ter pena dela.






naquele dia eu saí de casa sentindo muita raiva dela. quase bati o carro por duas vezes. minha mãe devia ser entrevistadora. minha mãe daria um banho na gabi gabriela.




o foda é que eu amo essa mulher que, não sei como, é a minha mãe. ela me ensina a ser forte com o mundo. pq ela é mais forte do que ele. ela é muito mais forte do que eu. depois dela acho que nenhum chumbo grosso pode me derrubar.

3 comentários:

sara lee disse...

as vezes parece que dá pra morar no teu guarda roupa
mãe é u bicho foda né?

Macabéa, Alien disse...

mãe é um bicho estranho.
mãe é assim: a escola entre matar e morrer.
o bicho que cria nosso bicho papão e também o bicho que nos faz superar todos os outros pelo simples fato de existir.

hj, de cara, aquela estrutura toda do filme me deu medo.
meu pai que me levou, quando ele viu tudo aquilo ele me olhou e disse: nossa, o filme é de verdade!

sim, a alma do filme já foi parida.

alberto disse...

fico espanatado mas não deveria ficar. como elas são todas iguais! esqueci de escrever no dia 4 mas escrevo hoje: meeeeeerdddaaaaa pro filme. tou na torcida. [[[[]]]] guzik

Twitter Updates

    follow me on Twitter

    Seguidores