sexta-feira, 12 de setembro de 2008

chove muito, muito forte sobre o estado. no meio da tarde, dirigindo pelo centro, por volta das duas e meia, as luzes dos postes se acenderam pq anoitecia. o relógio digital marcava duas e trinta e poucos minutos e eu pensei que o mundo talvez estivesse virando um grande buraco negro. a luz parecia estar sendo sugada pelo céu. todos os carros acenderam os faróis e eu não tive medo. um sorriso leve surgiu no canto da minha boca. se eu visse carros voando e pessoas sendo engolidas eu não teria medo pq não estaria morrendo sozinho. e eu seria testemunho de um tempo que termina. e eu não seria um testemunho solitário.
às vezes basta saber que não estou só para nada mais me assustar. 

Um comentário:

Macabéa, Alien disse...

quando tu não explode aqui, imagino-te implodindo...

Twitter Updates

    follow me on Twitter

    Seguidores